sábado, 29 de novembro de 2008

Homenagem a uma pessoa muito especial

Feliz Aniversário
O meu sangue ferve por você (Sidney Magal)
Teu, todo teu
Minha, toda minha
Juntos, essa noite
Quero te dar todo meu amor...
Toda, Minha vida (siiiiimm)
Eu, te procurei (nanananana)
Hoje, sou feliz, com você que é tudo o que sonhei
Ahhhh, eu te amo
Ahhhh, eu te amo meu amor
Ahhhh, eu te amo
E o meu sangue ferve por você
Você me enlouquece
Você é o que quero
eu sou, prisioneiro
Prisioneiro desse seu amor
Toda, Minha vida (sim sim sim sim)
Eu, te procurei
Hoje, sou feliz,
com você que é tudo o que sonhei
Ahhhh, eu te amo
Ahhhh, eu te amo meu amor
Ahhhh, eu te amo
E o meu sangue ferve por você

Não preciso dizer mais nada. Saudades...

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

A falta que faz...

Posso dizer que desta vez está sendo mas fácil, mas exitem coisas que nem o mastercard paga...

É difícil deixar as pessoas que amamos, as pessoas que queremos por perto, os que nos ajudam e torcem por nós. Não é fácil virar na cama e não sentir aquele corpo quentinho, que me aquece a alma, aquela pessoa que muitas vezes lê seu pensamento, a acredita que vc consegue lê o dele, que estejam esperando você chegar e que você os espera, na verdade continuo esperando...

Acordo e espero dar a hora que eles despertam, sei que estarão acordando e saindo de casa, sei quando chega do colégio, que dá tempo uma palavrinha antes de sair pro curso, sei que voltaram e estaram me esperando, assim como os espero diariamente, as vezes fica pesado por causa da diferença de fuso, muitas vezes ficamos até mais de 01:00 da manhã.

Poderia ficar online 24h mesmo que não tivesse ninguém lá ou aqui, só pra poder sentir essa presença que me faz tanta falta.

Sinto falta do toque, da pele, do cheiro, do sexo, do ouvido emprestado pra que eu fale toda sorte de besteiras. Por que ai se sente o quanto as pessoas te querem, a tolerância, a paciência, a ajuda na hora da necessidade, a força e os empurrões que te fazem ir em frente.

Assim que preciso dizer pra vocês que são os grandes amores da minha vida, sem vocês nada disso seria possível, e que o tempo é uma circunstância que teremos que vencer, além da distância, mas hoje temos a tecnologia a nosso favor e podemos diminuir a angústia da ausência.

Bjs, me liga!




terça-feira, 25 de novembro de 2008

sonido BCN 6 Cuba/Brasil/Catalunya

Só pra não perder o costume, vou lançar mais um som da diversidade.

Cubanos maravilhosos.

Agora um bom batuque brasileiro, pro não perder o rebolado.

os Catellers catalão

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Cumple de Vivi, fiesta Brasileña


Só pra variar um pouco, outra festa, depois brasileiro é que é festeiro...
Fomos por ai "a cenar" e depois fomos para uma festa brasileira: Funk, aché, pagode e forró.
É muito engraçado ver estes gringos todos tentando sambar e babando no rebolado da mulata.
Me diverti um montão, dancei de tudo, apesar de não ser rainha do rebolado, arrasei dançando Forró (salsa) com um negão cubano que arrasa na pista e me deixou descadeirada, e com um peão brasileiro.
Tirei o domingo para exposições, em um único centro cultural: Caixa Fórum vi 04 exposições, entre elas ums só de anjos e Jesus, td a ver com a época "navideña" que fui pq queria ver um Botticelli de perto, e é lindo, uma arte muito louca de chantilly e leds carregados com baterias de limão, Alphonse Mucha o homem que juntou arte e publicidade, criando imagens incríveis para caixa de biscoitos, sabonetes, e cartazes para teatro e exposições no idos de 1880. Vi um doc sobre a trnsformação de um bairro de Barccelona, muito interessante. Voltando pra casa comprei cerveja e pizza, entrei na internet e vi minha família.
Todos os dias agadeço a Deus o extraordinário avanço tecnológico que nos permite aproximar cada dia das pessoas que amamos. É fenomenal.
Então, vou deixando vcs por aqui, com saudades.

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Materialista????


"Assim como são as pessoas, saõ as criaturas", já dizia minha companheira de piso em 2004 em BCN. Tô começando a achar que as criatuas são muito melhores.


E vou nessa ninha viagem ao fundo do "eu" descobrindo cada vez mais o quanto sou materialista. Quando vim da primeira vez, vim com uma mala pesadíssima arrantando(o que me deu inclusive paralisia no pescoço e nos braços) e a cuia na mão pq não tinha grana e tinha que aceitar todo tipo de trabalho, menos o de chica brasileña ( leia-se: puta), sofria por que não podia consumir, é horrível admitir, mas é sério, é isso, meu Deus! CONSUMISTA!!!


Não podia ligar pra casa por que era caro, um cartão de 5euros por semana para fazer 03 ligações de 30 minutos, 7euros para 10horas de internet no locutório, que consumia 2horas a cada domingo, ou seja ainda me sobrava sempre um domngo no mês... lavava o cabelo não tinha secador, no frio do caralho ficava congelada. Guardava as comidas mais gostosas e as cervejas no quarto, por que não dá pra dividir o nada que se tem para 6 pessoas. Vivia profundamente infeliz.


Agora é diferente tenho computador com internet wifi 24h por dia, tenho celular, skype, MSN e o carai de asa, mentira... esse eu não tenho, ufff, tenho secador de cabelo, tenho até chapinha, mas aqui o povo usa cabelo assanhado, quanto mais assanhado melhor, tá vendo? Consumo! tenho até coisa que não preciso. Precisei de uma impressora, comprei, precisei de um calefator(um ventilador ao contrário que venta quente) comprei... Precisei de cerveja, comprei e está na geladeira, incrível, ninguém toma e o melhor todos oferecem o que estão comendo pro outro. Tá! tudo bem, ainda guardo algumas coisa no quarto, não por nada, mas por causa da diabetes as delícias diabéticas são caras... e é foda, tô querendo justificar... mesquinha... até por que o que estou guardando são barrinhas de goiaba Bauducco, que não tem aqui e servem pra minha hipo.


Resumindo, estou mais feliz por que consumo mais, vivo melhor por que posso ter mais coisas que me proporcione conforto, por que não preciso esconder a cerveja e seco o cabelo, viu que não é tão ruim assim? Os pequenos prazeres da vida...


Agora, entrando no cerne da questão espiritual, viver sozinha é uma saco, esse papo de meditar, se conhecer, é tudo conversa pra boi dormir, a silêncio as vezes é tanto que escutamos o estômago digerindo o jantar... Que é isso pensei que fosse um alien que ia sair de dentro de mim, mas ainda bem que foi só um peido. Ixe minha mãe vai me matar pela falta de modos.


Amo vocês, bjs a todos e se alguém perguntar por mim diz que fui Por aí...

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Era sonidos 4, agora sonidos BCN 5

Esse povo sofreu muita opressão no período do Franquismo( quem quiser saber onde, como e quando, vai ter que procurar pq aqui não dá pra contar toda uma história de luta e resistência)

Eles resistiram e mantiveram suas tradições: Vizca Catalunya!

Sons de BCN 3 ou 4??? perdi a conta

A cidade é cheia de surpresas em cada esquina um novo som, uma nova imagem, uma nova vida. Barcelona vive, independente de vc viver ou não nela. Tem vida própria, respira, sua, transpira, inspira, e aí vem mais uma série de sons e vida:

Saí por ai, caminhando sozinha não é lá essas coisas, as vezes dá um aperto, uma saudade, uma vontade de está perto de quem amo... O que conforta é que sei que em algum lugar tem alguém esperando por mim, nem que seja pra me dar um pé na bunda!!! Mas como já diria o sábio: o pé na bunda também empurra pra frente! Mas vê se faz o favor de me esperar...

Falando nisso... Sonho esquisito...

Se sonho tivesse explicação... Ainda bem que não tem, ainda melhor que é só sonho...

Chego em casa e pego meu marido no maior amasso com uma amiga do trabalho... Rebecca! que vontade de te matar... perco a classe, saio jogando a casa em cima deles dois, no fim de tudo Bê ainda ajuda dizendo tá vendo como foi bom? vc voltou amando mais seu marido, só estava testando se você ia ter ciúmes... me abraça e vai embora!!!! Que viagem...

Prefiro não comentar!!!

Presta atenção na vovozinha: Ela é ótima

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

A la calle














Ontem fui na casa de Vivi fazer a sessão de cinema que havia prometido. Em cartaz: Cruzamentos Urbanos hehe... Ela enlouqueceu de ver as imagens do Recife que faz tempo que não via, gostou tanto que ficou com o filme pra mostrar aos pariceiros espanhóis o quanto Recife é bonito, de longe, claro!

Almoçamos e tomamos 2 garrafas de Lambrusco (espumante). Ixe, quando voltar vou ter que procurar o AA. No fim do filme resolvemos ir bater perna pela cidade, pelos botecos, champanheria, o bar da piaba, que não sei o nome, mas com certeza o que eu comi foi piaba européia, depois arrastamos pra tomar um caldinho num boteco brasileiro, conversamos um monte, nos divertimos um monte, estou aproveitando por que daqui a pouco o bicho vai começar a pegar nas facul e não vai ser possível sair por ai de farra, hj tem outra, mas não vou! vou ficar em casa estudando um pouco, infelizmente vou decepcionar Rossi (Jose) namorado de Vivi que queria me apresentar a um produtor de cinema cubano amigo dele, fez a maior festa dizendo que tinha uma amiga brasileira que trabalha com produção e tal, mas tá foda, fica muito caro sair toda hora. Cada saidinha desta fica entre $15 e $20 euros ( traduzindo: R$60,00) definitivamente, não rola cara, nós somos de mundo muito diferentes... Ganhei em Reais gasto em Euro.





Agora tá bom ou indo e qq novidade estará postada aqui. Bj, me liga!

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Oiê!!! Meu cantinho


Aqui é onde passo muito do meu tempo, estudo,
interneto, medito...

Um espaço particular pra me encontrar, e me descobrir, numa viagem solitária que está me fazendo muito bem, assim se descobre o quanto podemos ser fortes e valentes, e até onde é possível seguir com nossos objetivos e metas.

Espero que esta seja minha última invenção, tá bom né??? Se tá bom...





Voltando para 2003/2004

Este apartamento me lembra muito o que vivi depois da casa das sete mulheres, mas tb tem suas peculiaridades.

Na casa das sete mulheres não tinha sala, era só quarto, cozinha e banheiro, não havia ambiente para convivência, já que nada era compatido por que teríamos que compartir a vida?

No pueblito da Madrid 58 éramos 6 pessoas, 3 brasileiras, o casal de colombianos e Annaiis ( a anã) lá compartíamos alguma coisas, como sal, açúcar, detergentes de roupa e prato, e papel higiênico, que tem um capítulo especial.

Cada um tinha uma porta no armário da cozinha, uma

prateleira na geladeira, e um espaço pequeno, bem pequeno no congelador. Com a comida não havia acordo, cada um com seu cada qual.

As tarefas eram divididas e faziamos rodízio para a limpeza da áreas comuns, e da geladeira, as contas eram divididas por seis, até quiseram pagar só meia entrada pela anã, mas convenhamos que uma criança, suja mais roupas, toma mais banhos, estragas mais papel(vestia sua Barbie com papel higiênico, fazia véus de noiva e roupa de princesa...) paciência!!!

Hoje divido o piso com uma Peruana(Jennifer) e um Dominicano (Gustavo) ambos fazem doutorado em
Veterinária, e me divirto muito com as conversas de como
inseminar e fazer partos de porcos, cavalos, vacas, literalmente muita merda...

As regras são parecidas, a limpeza é dividida pelas partes comuns e cada um limpa seu quarto, a grande diferença é que tudo é compartido, se faz uma feira só e todos podem comer igual, quem cozinha, cozinha para todos, e as comidas particulares ficam no quarto, fora do alcance dos demais.

Esta vista da minha varanda e da minha janela dá para o museu de artes de Cerdanyola.

De resto continuo por aqui e assim que tiver assuntos , disposição e novidades escrevo.

Bjs!

domingo, 9 de novembro de 2008

sonidos de bcn 3





guns cover

sonidos de bcn 2


uma casa no campo







passagem de som

sons de BCN

Da esquerda para a direita

Ramon, Vivi, Rossi e Núria ( la rubia tonta)







el cantante flamenco

Casa nova




Barcelona, domingo 09/11 15graus




Me mudei na sexta a noite e adorei meu novo cantinho, é uma cidadezinha super agradável, tranquila e fica bem perto da Universidade e a 15 min de BCN, cheguei larguei as malas e fui dar uma volta com Vivi e seus amigos Rossi seu namorado, Núria (a rubia tonta) e Ramón(Zafir) fomos a um restaurante na Rambla, e depois tomar algo numa taberna esfumaçada, a noite inteira custou 20 Euros, a cerveja custa 3euros, praticamente 9R$. Caro né???


no sábado de manhã organizei o quarto pra deixar minha cara no espaço. Fiz algumas compra no chino e dei uma volta pela festa medierval que em seguida posto fotos. a tarde fui para Bacelona e fomos a uma festa(outra) numa fazenda há 15min da França em Pepgnon, um pueblito que não tem nada lá, foi ótima, me diverti um montão, 80 pessoas num casarão de pedra, 12 pessoas por quarto, seis beliches, me senti numa colônia de férias... fora todas as palhaçadas, um que ronca muuuuuiiiiiitoooo, um que peida, outro que arrota, um que sai outro que chega, resultado quase não dormimos.




Está sendo tudo muito diferente do que foi em 2003...


Na casa das sete mulheres, sete mulheres depressivas, uma mais velhnha de todos era a dona que não morava no piso, mas morava ao lado no mesmo andar, com 2 cachorros yorkshires insuportáveis, ela fedia a coisa velha, mofada, sei lá! fedia.


Ali vivi os piores apuros, nada era compartido tudo era individual, pratos, sabão,papel higiênico, fósforo, ali emagreci 3 kg em 4 semanas, não tinha vontade de ficar ali, eram todas muitos problemáticas, e eu estava ficando contaminada com aquele clima depressivo, ali sabia que não viveria muito. A gota d'agua foi quando faltou energia, estourou um fuzível era um sábado a noite e a senhoria não quiz pagar a visita do eletricista pq seria caro, resultado: só voltou energia na segunda, três dias a luz de velas, sem geladeira, ainda por cima no meio da madrugada fica difícil encontrar fósforo e vela pra acender, fui fazer xixi no escuro e no meu do corredor sinto um estalo embaixo do meu pé... pois é, foi exatamente isso: uma baratona imensa e nojenta... eca!!! Pronto aí já deu, tinha que sumi dali rápido, e foi o que fiz... mas é um novo capítulo que contarei mais pra fente.

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Um novo começo... Uma outra estória!

Já estou em Barcelona, e graças a Deus, cheguei bem. A Viagem foi super tranquila, logo que cheguei fui à casa de Júlia, e a noite já estava na casa de Vivi, amigas queridas que me acolheram gentilmente. Ainda estou na casa de Vivi, consegui hackear um sinal de internet e estou postando as novidades... ih, caiu!!! Vou pro Word depois posto...
Fui fazer minha matrícula e pra minha surpresa estava tendo uma festa na universidade, gravei algumas coisas que pretendo lançar aqui. Devo me mudar hj à noite (Sexta 07/11). Totalmente diferente da primeira vez...

2003
Cheguei a Barcelona as 11:00 da manhã, sozinha, com pouco dinheiro, e devia estar me esperando um casal de amigos de uma amiga Eduarda (a louca), pra meu desespero minhas malas não chegaram, não havia ninguém me esperando (estavam em Madrid), e eu não sabia como ligar a cobrar pro Brasil. Achou pouco??? Sequer sabia pra onde ia, pois deveria ir pra casa dos “amigos” que estavam em Madrid há apenas 6h de Barcelona.
Comprei um jornal, pra encontrar um local pra morar, e um cartão caaaroooo pra ligar pro Brasil, minhas malas foram localizadas em Amsterdan. Chorei, me desesperei, pedi pra voltar: _ Quero ir pra casa!
Não teve jeito... fiquei!!!
Quando as malas chegaram encontrei o fone de um conhecido, de uma conhecida... Ufa! Inacreditável. Liguei pra ele e arrumou um lugar pra eu passar a primeira noite uma pensão de marroquinos.
Marroquino: s.m. relativo a nativo de Marrocos, na Europa vulgarmente conhecidos como ladrões. Já haviam me dito: _tenha cuidado com os marroquinos...
Foi o jeito.
Dormi com todos os documentos e o dinheiro dentro da roupa, escorei a porta com as malas, medo da porra, já não tinha nada, e agora estava exposta aos terríveis marroquinos, coitados. Uma família de pai mãe e 5 pirralhos que pareciam ter todos a mesma idade, exceto o que mamava no peito. Arrumei um lugar no jornal e fui viver na casa das sete mulheres... que é um novo capítulo.

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Cheguei, a viagem foi òtima, deu tudo certo. ´jä estou na casa de Júlia, que me acudiu, por hj, daqui sigo pra casa de Vivi que me aguentará até sábado. depois dou mais detalhes. saludos a todos.

terça-feira, 4 de novembro de 2008


Vou mimbora, vou mimbora, Adeus manos.

Este é meu último post antes de partir e possivelmente o primeiro que vcs lerão, pois só agora vou divulgá-lo.


Antes de qualquer coisa gostaria de agradecer a galera que veio na minha despedida, que foi uma delícia, graças à presença de vcs todos.


Daqui pra frente estarei vivendo longe das pessoas que amo, mas sei que será apenas distância física, que em meus pensamentos e sonhos estarei torcendo por todos vocês, e sei que estarão comigo.


Deixo aqui um agradecimento especial pros homens da minha vida e que sem o apoio deles este momento seria impossível. meu marido Ricardo ( que homem é esse???), meu filho Rafael ( que criatura é essa???) meus amores, eles são capazes de entender que o verdadeiro amor liberta... a mor que escravisa não é amor... Eles são meus cúmplices e todas as minhas loucuras, me ajudam e me fortalecem nos momentos que penso em desistir... me apóiam e se dão as mãos para superarem as ausências... As vezes pergunto a Deus: Eu mereço??? Acabo achando que sim.


São minhas bençãos, são minha alma, são minha vida...


Amo vcs e vou manter contato sempre por aqui, talvez demore a postar nos primeiros dias, serão muito corridos, na próxima segunda com certeza terão novas informações. Bjs a todos

sábado, 1 de novembro de 2008

Chegando a hora... Ai meu Deus...


Sei não!!!


Dizer o que se sente é tão difícil... Estou mais pra anestesiada que pra eufórica, talvez ansiosa de mais. Sei que tudo vai dar certo, pq tenho na retaguarda uma equipe montada e firme no obejetivo, e sei que posso contar com eles pra tudo. A situação é totalmente deferente da minha primeira ida... Qdo fui a primeira vez não sabia o que me aguardava, tinha grana pra 3 meses, não sabia onde ia morar, não podia fazer grandes planos, tinha que de imediato arrumar trabalho e dinherio para sobre viver, vivia praticamente com 400 Euros, entre aluguel, comida, transporte, telefone, internet, remédio, tudo! muitas vezes tive que andar a pé por que precisei da grana do transporte, o que não me arrancou os pés.


Hoje não vou com muito, mas dá pra viver melhor e tenho garantido um ano lá, se não arrumar trabalho não vou enlouquecer. Já arrumei onde morar, terei fone e internet, tenho uma grande amiga, que vai me acudir quando precisar... conheço todos os passos que deverei seguir pra uma temporada de tranquilidade.


Além do que, deixo minha família mas organizada financeiramente, e um carro novo pra vender numa necessidade. O que me deixa a vontade pra seguir em frente nesta empreitada.


No mais é agradecer a Deus, e aos meus "anjos da guarda" que estão me dando suporte, estarão torcendo por mim e apostos para qualquer emegência. Meu marido e filho, D. Tereza minha sogra, meus pais e irmãos, e o Nêgo Beto que está sempre pronto pra ajudar junto com Cacilda sua esposa e mãe de coração do meu filho. OBRIGADA A TODOS!!!


E vê se cuida do Bloco da Véia.